PIXEL – O novo desktop para o Raspberry Pi

A Raspberry Pi Foundation lançou em setembro de 2016 um novo desktop para o Raspberry Pi cheio de novidades que se chama PIXEL (Pi Improved Xwindow Environment, Lightweight). Essa grande mudança proporcionou uma das maiores atualizações do sistema Raspbian dos últimos tempos e fará parte, de agora em diante, das novas versões do Raspbian.

A antiga interface LXDE já vinha sofrendo modificações ao longo do tempo, mas com o novo lançamento, o Raspbian ganhou a identidade que sempre mereceu. O PIXEL é uma grande atualização de software para o desktop que proporciona um visual totalmente novo e que traz novos programas e funcionalidades.

Sem dúvidas, uma das aplicações mais bem-vindas foi o Chromium Browser em substituição ao Epiphany, como navegador padrão nativo. E embora essa e outras novas aplicações sejam de grande relevância, o foco maior do PIXEL foi em tornar o visual/aparência melhor. Com isso, é possível notar cantos arredondados nas janelas, novos ícones e novas cores no desktop.

PIXEL-visual

Figura 1. Nova aparência do desktop PIXEL

Simon Long, engenheiro da Raspberry Pi, conta a história por trás do desenvolvimento do PIXEL no blog da RPi Foundation. Ele diz que foram dois anos de trabalho intenso desde que entrou para a equipe da Raspberry Pi. Antes, Simon não havia tido contato muito próximo com Linux e Xwindows, mas já possuía experiência trabalhando com interface de usuário. De início, ele sabia que havia muita coisa a ser melhorada, mas nenhuma ideia de por onde começar. Aos poucos, cada bit da LXDE começou a fazer sentido dentro de sua cabeça e o desenvolvimento tornou-se muito mais fluído. Assim, a nova interface do desktop foi tomando a forma do conceito idealizado pelo engenheiro.

Novidades

A primeira novidade será notada logo ao dar o boot na máquina. As mensagens de inicialização praticamente sumiram e foram substituídas por uma splash screen, uma imagem de boas-vindas que mostra em seu canto inferior direito a versão do Raspbian que está rodando.

splash

Figura 2. Tela de inicialização (splash screen)

O código da splash screen foi cuidadosamente escrito e testado e não deverá retardar o boot do Raspberry Pi. O tempo aparente para ir desde o power on até a aparição do desktop é idêntico, seja com a splash screen ou não.

-> Papeis de Parede

Após a inicialização, você será agraciado com um papel de parede estonteante, o qual mostra uma estrada e um por do sol na Islândia. É possível escolher um papel de parede dentre as 16 imagens cedidas por Greg Annandale, um dos desenvolvedores da Fundação, que além de fotógrafo é uma pessoa bastante “viajada”.

wallpaper-estrada

Figura 3. Papel de parede inicial (default)

wallpaper-fjord

Figura 4. Papel de parede Fjord Patagônico

wallpaper-aurora

Figura 5. Papel de parede Aurora Boreal

As imagens podem ser encontradas na pasta /usr/share/pixel-wallpaper e você também pode clicar no desktop com o botão direito do mouse e utilizar a opção “Preferências da Área de Trabalho” para escolher a imagem que mais lhe agrada. Ainda, se você tiver a curiosidade de saber onde cada foto foi tirada, a informação EXIF de cada imagem irá lhe dizer.

-> Ícones

Os ícones da barra de tarefas, do menu e do gerenciador de arquivos foram todos reformulados por Sam Alder e Alex Carter, os caras responsáveis por todos os cartoons e gráficos do site da Raspberry Pi Foundation.

icones2

Figura 6. Novos ícones do menu Desenvolvimento

icones1

Figura 7. Novos ícones do menu Acessórios

A intenção foi deixar os ícones mais apropriados para quem utiliza o desktop do Raspberry Pi em trabalhos mais formais, sem deixar de lado um leve toque de brincadeira.

Ademais, se alguma vez seu RPi já trabalhou de forma mais severa, você provavelmente deve ter notado algum quadrado colorido no canto superior direito da tela, o qual poderia ser um indicativo de queda de tensão ou alta temperatura. Esses quadrados foram substituídos por símbolos mais intuitivos para designar o que está acontecendo: um raio para a queda de tensão e termômetros para alta temperatura, sendo que a temperatura foi dividida em dois ranges (entre 80 °C e 85 °C e acima de 85 °C).

icons

Figura 8. Ícones de queda de tensão, temperatura 80 °C ~ 85 °C e temperatura acima de 85 °C

-> Janelas

As janelas, como já citado anteriormente, agora possuem cantos arredondados. Também possuem uma barra de título mais limpa, novos botões de fechar, minimizar e maximizar, além de um frame mais fino (vide Figura 1). No PIXEL, os manipuladora para redimensionar a janela também são mais fáceis de encontrar. Basta colocar o mouse próximo à borda da janela e eles já aparecem.

-> Fontes

Simon decidiu por manter a fonte Roboto no desktop que já vinha sendo usada há alguns anos. Porém, ela agora parece ainda melhor com a inclusão do pacote de renderização de fontes Infinality. Essa é uma biblioteca para ajustes e customização de fontes que otimiza a forma como as fontes são mapeadas nos pixels da tela. O efeito é bastante sutil, mas proporciona uma melhora visível em alguns lugares.

-> Login

A tela de login também foi redesenhada para combinar com o restante do desktop. Agora você verá uma caixa de login (chamada de greeter) sobre o seu papel de parede escolhido e, após logar com seu usuário e senha, há uma transição direta para o desktop.

-> Conexões Wireless

O PIXEL finalmente possibilita desabilitar completamente a WiFi e/ou Bluetooth. Agora existem opções nos menus de WiFi e Bluetooth que permitem desabilitar os dispositivos. Essas opções funcionam no hardware onboard do Raspberry Pi 3 e também devem funcionar na maioria dos dongles existentes (adaptadores externos). É possível também desconectar de uma rede apenas clicando sobre o seu nome no menu WiFi.

-> Novas Aplicações

O Chromium Browser, como já citado anteriormente, ganhou uma versão nativa e default para o RPi. Essa primeira versão utiliza o hardware do RPi para acelerar o streaming de vídeo. Algumas extensões também já veem instaladas: o uBlock Origin que é um ótimo ad blocker e o h264ify que força o YouTube a fornecer vídeos em formatos que podem ser acelerados pelo hardware do RPi. Essa versão do navegador roda em todos os modelos do RPi, porém, nas versões 1 e Zero, poderá ser notada alguma lentidão. O browser Epiphany continua instalado e pode ser invocado da linha de comando da seguinte maneira: $ epiphany-browser.

Além do Chromium, outros programas incluídos foram o RealVNC’s Viewer and Server, o qual permite controlar o Raspberry Pi através da rede, e o recém lançado Sense HAT Emulator, específico para a placa Sense HAT. Há também atualizações para diversas aplicações nativas; essas atualizações são mais ajustes e fixação de bugs, mas também foram feitos melhoramentos no Scratch e Node-RED.

Como obter o PIXEL

Há, basicamente, duas formas de se obter o PIXEL: a primeira é obter a imagem do Raspbian + PIXEL diretamente na página de download da RPi Foundation; a segunda forma é atualizar uma imagem do Raspbian Jessie já existente através da linha de comando. Para atualizar uma versão do Jessie, digite os seguintes comandos listados a seguir:

Em seguida, reinicie seu Pi e desfrute ao máximo do PIXEL!

Sobre

Jair Junior é Bacharel em Engenharia Eletrônica pela Universidade de Brasília [2014] com ênfase em microeletrônica. Suas especialidades na área são microcontroladores, sistemas embarcados e projeto de hardware. Também possui conhecimentos aprofundados em aplicações web e processamento digital de imagens. Atualmente, é aluno de pós-graduação lato sensu da PUC Minas no curso de Desenvolvimento de Aplicações Web. Ademais, tem como hobbies viajar, praticar esportes na natureza, apreciar cervejas artesanais e escutar um bom e velho rock 'n roll. Para mais detalhes, acesso a página sobre o autor.

Ver todos os posts de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *